Fundos públicos investidos em praça de touros privada em Vila Viçosa

Partilha este artigo. Ajuda a sensibilizar para esta causa:

Câmara de Vila Viçosa assume as despesas de conservação e manutenção da praça de touros.

Presidente da Câmara quer usar fundos comunitários para fazer obras naquele espaço privado.

Câmara já tinha gasto 40.000€ na praça de touros de Bencatel.

Parceria com a praça de touros de Vila Viçosa.
Assinatura do protocolo de cedência da praça de touros (foto: www.cm-vilavicosa.pt)

Vila Viçosa (Évora) – A Praça de Touros de Vila Viçosa é privada e pertence à família Ribeiro Telles encontrando-se em mau estado de conservação. O município de Vila Viçosa não acolhe espetáculos tauromáquicos desde 2019, ano em que recebeu apenas 1 corrida de touros.

No passado dia 11 de maio de 2022 a Câmara Municipal decidiu assinar um protocolo de cedência da praça de touros por 3 anos com os proprietários privados.

Ou seja, até 2025 a praça de touros de Vila Viçosa vai ser mantida com o dinheiro dos contribuintes portugueses para a realização de “atividades culturais e recreativas” organizadas, promovidas ou apoiadas pela autarquia, tendo em conta que o principal espaço cultural da vila – o Cine-Teatro Florbela Espanca – estar a sofrer obras de reabilitação.

Em declarações à imprensa o Presidente da Câmara assumiu que lançou o repto à família Ribeiro Telles “para se houver possibilidade de candidatar a Praça de Touros a algo mais, que seja possível encaixar em fundos comunitários”. A concretizar-se esta ideia será mais uma forma de canalizar fundos da União Europeia para apoiar a atividade tauromáquica e garantir a sua perpetuação. A ideia é bastante questionável tratando-se de um recinto que se destina à realização de touradas, mas é possível que a estratégia do município seja alegar que o espaço se destina a eventos culturais e recreativos, como já aconteceu noutros locais. Após 2025 a praça de touros volta novamente para as mãos do proprietário privado: a família Ribeiro Telles.

Praça de touros de Vila Viçosa.
Praça de touros de Vila Viçosa, propriedade da família Ribeiro Telles.

O autarca deixou ainda claro que a tauromaquia fará parte dos eventos a promover na praça de touros nos próximos 3 anos: a tauromaquia fica dentro deste protocolo, nomeadamente em termos de brincadeiras taurinas e de tudo o que é tradição taurina popular..

As “brincadeiras taurinas” a que se refere o Presidente da Câmara de Vila Viçosa, são eventos tauromáquicos que não estão previstos na legislação portuguesa e que não são licenciados pela Inspeção Geral das Atividades Culturais, podendo por isso ser considerados ilegais. Neste tipo de eventos não existe qualquer tipo de controle em termos de classificação etária nem ao nível da assistência médica e condições de segurança. Muito menos ao nível da proteção do bem estar animal.

No que diz respeito à promoção de espetáculos tauromáquicos licenciados, o autarca referiu que a Câmara não pode promover esse tipo de eventos por não estar habilitada para tal, mas não coloca de parte o regresso das touradas à vila: esta parte fica a cargo da família pois, como é óbvio, uma Câmara Municipal não tem nem deve ter apetência para organizar corridas de touros, deve apoiar esses empresários como apoia todos os outros, deve apoiar os eventos, mas não deve ser promotora de corridas de touros.”

Recorde-se que a Câmara Municipal de Vila Viçosa gastou 39.713€ na praça de touros de Bencatel, financiando a adaptação da rede elétrica e inspeção da mesma através de um contrato celebrado a 15-09-2021. A praça de touros de Bencatel está fechada praticamente todo o ano, com um registo bastante reduzido de touradas realizadas naquele recinto.

A Plataforma Basta de Touradas lamenta que a autarquia tenha optado por esta solução e invista milhares de euros de fundos públicos num espaço privado, cedido apenas por 3 anos. Além disso, sugere que a Câmara Municipal não permita a realização de eventos de crueldade e violência contra animais naquele espaço e, em alternativa, invista em espetáculos culturais como concertos, teatro ou eventos desportivos para os mais jovens.

Estaremos atentos ao desenrolar deste processo, contestando o recurso a fundos da União Europeia para reabilitar esta praça de touros.

Fonte:

https://www.radiocampanario.com/ultimas/regional/tauromaquia-ficou-de-fora-do-protocolo-nao-e-da-competencia-da-camara-realizar-corridas-de-touros-diz-presidente-da-cm-de-vila-vicosa-c-som