Touradas em Santarém: toda a verdade

Praça de touros de Santarém
Praça de touros Celestino Graça em Santarém

A praça de touros Celestino Graça1 (Santarém) é propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Santarém2 (SCMS), foi construída durante o Estado Novo (em 1964) e é a maior do país em termos de capacidade, podendo acolher cerca de 13.000 pessoas.

O recinto encontra-se algo degradado e há muitos anos (desde 2008) que se fala num projeto de requalificação do edifício que nunca foi concretizado, alegadamente, por falta de verbas para a concretização das obras.

Em 11 de julho de 2022, o executivo da Câmara de Santarém aprovou3 por unanimidade o pedido de informação prévia apresentado pela Misericórdia de Santarém para a requalificação e ampliação da Praça de Touros Celestino Graça.

O projeto aprovado, do arquiteto Carlos Guedes de Amorim, prevê a construção de mais um anel no recinto, composto por dois pisos onde se prevê a instalação de comércio e serviços. Ao contrário do que sucedeu noutros municípios, a Santa Casa da Misericórdia exige que o projeto de reabilitação mantenha condições para a a realização de touradas, permitindo que possa acolher espetáculos de outro âmbito.

Importa referir que a manutenção da atividade tauromáquica condiciona e faz aumentar os custos desta obra e a sua futura utilização, uma vez que a realização de touradas obriga à manutenção de uma arena circular, à colocação de terra na arena sempre que se realizem eventos tauromáquicos e a sua remoção no final.

Além disso, o Regulamento do Espetáculo Tauromáquico obriga ainda há existência de uma série de infraestruturas de socorro e assistência médica bem como instalações para o alojamento dos animais e proteção do seu bem estar.

Ou seja, se a SCMS decidir manter a atividade tauromáquica neste recinto vai condicionar bastante e tornar mais complexa a sua utilização para outro tipo de atividades.

Exploração da praça de touros

Atualmente a Santa Casa da Misericórdia de Santarém entrega a exploração da praça de touros a entidades privadas, através de um Concurso Público, geralmente realizado de 3 em 3 anos. Segundo notícias publicadas na imprensa, em 2015, a instituição pedia 60.000 euros por ano para a exploração da praça.

Desde 2018 que a exploração da praça está nas mãos de um grupo de ex-forcados de Santarém, que constituíram duas associações para viabilizar um negócio que envolve a Santa Casa e a Câmara Municipal.

Tentando contrariar o declínio da praça de touros de Santarém e evitar o fim das touradas na cidade, um grupo de 8 aficionados da cidade, todos eles antigos membros do Grupo de Forcados Amadores de Santarém, criaram em 2018 uma associação de âmbito cultural e recreativo, designada Associação Praça Maior.

Nome/NIF:Associação Praça Maior (NIF 515165263)
Constituída em:20/11/2018
CAE principal:94991 – Associações culturais e recreativas
CAE secundário:90010 – Atividades das artes do espetáculo
93291 – Atividades tauromáquicas

Nesse ano, a Associação Praça Maior venceu o Concurso da Santa Casa e geriu o recinto durante os anos da pandemia (até 2021), com um forte apoio financeiro da Câmara Municipal.

Nas 3 temporadas de 2019, 2020 e 2021, a Praça Maior terá entregue à Santa Casa da Misericórdia 70 mil euros (em rendas, investimentos realizados na Praça e bilhetes para as Corridas)4 e beneficiou de um apoio financeiro da autarquia de 49.100€ na aquisição de bilhetes para as 3 touradas promovidas neste período:

DataContratoValor sem IVA
08/06/2021Aquisição de bilhetes para as touradas dos dias 10 e 12 de junho de 202118.447 €
11/06/2019Aquisição de bilhetes para as touradas dos dias 10 e 16 de junho de 201918.434 €
26/02/2019Aquisição de bilhetes para a tourada de inauguração da temporada 201912.217 €
Contratos de ajuste direto entre a CM de Santarém e a Associação Praça Maior

Em julho de 2021 a “Praça Maior” esteve envolvida numa polémica devido aos bilhetes para as corridas de touros, uma vez que a tourada prevista para o dia 12 de Junho desse ano foi cancelada. Vários cidadãos, que adquiriram bilhetes através de plataformas digitais, queixaram-se publicamente que a empresa “Praça Maior” agiu de forma “obscura e desonesta” por se recusar a devolver o dinheiro dos ingressos5. Na altura, e perante as queixas dos consumidores, a Santa Casa da Misericórdia que se terá demarcado de qualquer responsabilidade.

Desconhece-se se o dinheiro dos bilhetes vendidos, foi devolvido aos consumidores da mesma forma que não sabemos se o dinheiro investido pela Câmara Municipal de Santarém na compra de bilhetes para esta corrida de touros foi devolvido pela Praça Maior.

Segundo o Plano de atividades e orçamento de 2019 da SCMS, a praça de touros deu uma despesa de 12.216 euros, apesar de continuar a mostrar sinais evidentes de degradação.

Em 2021, curiosamente, a Associação Praça Maior desapareceu, sem que se conheçam os motivos. O grupo de aficionados de Santarém criou então uma nova associação para gerir a praça de touros, desta vez designada “Setor 9“, e composta por vários dos elementos que compunham a associação anterior:

  1. António Pedroso
  2. Bernardo Figueiredo
  3. Diogo Durão
  4. Diogo Sepúlveda
  5. Gonçalo Montoya
  6. Gonçalo Soares Cruz
  7. Filipe Almeida
  8. Nuno Vinhais
  9. Vasco Sepúlveda
Nome/NIF:Associação Sector 9 (NIF 516745077)
Constituída em:28/12/2021
CAE principal94991 – Associações culturais e recreativas
CAE secundário:93291 – Atividades tauromáquicas

Diogo Sepúlveda, que também fez parte da associação “Praça Maior”, assumiu o papel de Presidente da Direção da nova associação Setor 9. Este ex-forcado ficou conhecido por ter afirmado que, se pudesse, eliminava o 25 de abril.

Em janeiro de 2022 a própria Santa Casa da Misericórdia de Santarém assumiu publicamente a celebração de um “Protocolo de Parceria” com a Associação Setor 9, “composta por 9 elementos, todos eles Irmãos da Santa Casa”, para a gestão dos espetáculos tauromáquicos na praça de touros “Celestino Graça”. Apesar da SCMS destacar em comunicado6 que não deixará de ser exigente com a associação Setor 9, a verdade é que se desconhecem as condições do protocolo celebrado entre as duas entidades ou as razões para a mudança de nome da associação.

Além disso, a associação Setor 9 continuou a beneficiar de um apoio financeiro muito significativo da Câmara Municipal de Santarém. Só nas temporadas de 2022 e 2023, a Câmara Municipal comprou à associação Setor 9 um total de 83.025 € em bilhetes para as touradas organizadas pela associação, que correspondem a cerca de 10.500 bilhetes.

DataContratoValor c/ IVA
17/03/2023Aquisição de bilhetes para as touradas de 19 de março, 3 e 10 de junho de 202346.125€
02/06/2022Aquisição de bilhetes para as touradas dos dias 5 e 10 de junho de 202224.600 €
21/03/2022Aquisição de bilhetes para a tourada de 19 de março de 202212.300 €
Contratos de ajuste direto entre a CM de Santarém e a Associação Setor 9

Estes apoio da autarquia é essencial para manter a atividade tauromáquica no concelho, porque ao oferecer mais de 10 mil bilhetes aos aficionados, está a garantir que outras pessoas decidam ir à praça de touros assistir aos espetáculos tauromáquicos organizados pela setor 9. Se cada pessoa contemplada com 1 bilhete levar um acompanhante, são mais de 20 mil pessoas garantidas nas bancadas da praça de touros.

Como se pode ver no gráfico em cima, mesmo com o forte investimento financeiro da Câmara Municipal, o número de touradas em Santarém tem vindo a diminuir nos últimos anos, tendo estabilizado nas 3 corridas de touros por ano, muito abaixo das 9 touradas realizadas em 2020 ou das 12 touradas que são promovidas anualmente em Vila Franca de Xira, o que demonstra o desinteresse crescente da população de Santarém pelas corridas de touros.

Até 2024 a praça de touros de Santarém será gerida pela associação Setor 9, através desta parceria com a SCMS e com o apoio de cerca de mais de 55 mil euros anuais da Câmara Municipal, só com a aquisição de bilhetes.

Conclusão

A ligação histórica das Misericórdias à promoção de touradas em Portugal, que remonta ao século XIX, deixou de fazer sentido nos tempos atuais pelos valores e princípios da não-violência e do respeito e empatia pelos animais.

Além disso, as Misericórdias já não dependem financeiramente da tauromaquia para realizar o seu trabalho de apoio social, pelo que se espera que a Santa Casa da Misericórdia de Santarém, alinhada com os valores e princípios que norteiam esta instituição, proceda à reconversão da praça de touros num recinto destinado à cultura e ao desporto aberto à comunidade para que possa ser usufruído de forma sustentável e saudável.

Notas:

  1. Celestino Graça faleceu em 1975, foi um etnólogo, defensor do folclore ribatejano e impulsionador da agricultura e da tauromaquia, tendo integrado a Comissão Pró-Construção da Praça de Toiros para a construção da atual praça.
  2. Praça de toiros Celestino Graça: https://scms.pt/index.php/pt/a-santa-casa/praca-de-toiros
  3. Câmara Municipal de Santarém: https://www.cm-santarem.pt/apoio-ao-municipe/noticias/item/5500-camara-municipal-de-santarem-aprova-projeto-para-reabilitacao-e-ampliacao-da-monumental-celestino-graca
  4. Associação Praça Maior deixa gestão da praça de touros de Santarém: https://infocul.pt/associacao-praca-maior-deixa-gestao-da-praca-de-touros-de-santarem
  5. Quero o dinheiro dos bilhetes das touradas de volta!: https://maisribatejo.pt/2021/07/01/quero-o-dinheiro-dos-bilhetes-das-touradas-de-volta
  6. Comunicado Monumental Celestino Graça: https://scms.pt/index.php/pt/2022/01/18/comunicado-monumental-celestino-graca/
  1. Celestino Graça faleceu em 1975, foi um etnólogo, defensor do folclore ribatejano e impulsionador da agricultura e da tauromaquia, tendo integrado a Comissão Pró-Construção da Praça de Toiros para a construção da atual praça. ↩︎
  2. https://infocul.pt/associacao-praca-maior-deixa-gestao-da-praca-de-touros-de-santarem ↩︎
santarem projeto praca touros arq porto
Proposta para a futura praça de touros de Santarém idealizada por AZVA visuals, 2008. (Consultado em: https://azvavisuals.com/pt/concurso-para-a-reabilitacao-da-praca-de-touros-em-santarem)