Turismo de Portugal ordena retirada de apoio à “Semana da Cultura Tauromáquica” em Vila Franca de Xira

Partilha este artigo:

A publicidade à “Semana da Cultura Tauromáquica” de Vila Franca de Xira, destacava o apoio do “Turismo de Portugal” (instituto público tutelado pelo Ministério da Economia) à iniciativa, que inclui eventos ilegais e a participação de crianças de escolas de toureio, numa clara violação da legislação e da Convenção dos Direitos da Criança.

Perante esta situação a plataforma Basta de Touradas contactou o “Turismo de Portugal” solicitando esclarecimentos sobre a veracidade deste apoio e que tipo de apoio era concedido à iniciativa.

Em resposta, o Presidente do “Turismo de Portugal”, Luis Araújo, garantindo que “não houve por parte deste Instituto qualquer apoio à realização da “XXIX Semana da Cultura Tauromáquica” de Vila Franca de Xira”. O responsável, garantiu ainda que foi solicitado à entidade promotora a remoção do logo do Turismo de Portugal dos meios promocionais alusivos ao evento.

Cartaz da Semana Tauromáquica em Vila Franca de Xira.
Cartaz de publicidade à Semana da Cultura Tauromáquica

A plataforma Basta de Touradas congratula-se com os esclarecimentos prestados pela Autoridade Turística Nacional e saúda a ausência de apoio a um evento com estas características, que prevê atividades que implicam sangue e violência contra animais, além da exposição de crianças a este tipo de violência, já fortemente condenada pelo Comité dos Direitos da Criança da ONU.

Infelizmente, é bastante comum a utilização indevida da imagem de Instituições do Estado ou marcas nacionais e estrangeiras, na promoção de eventos tauromáquicos.

Esperamos que os lesados por estas situações, responsabilizem os promotores destes eventos pelos abusos cometidos. Neste caso concreto, a responsabilidade é da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, que promove o evento e o apoia com fundos públicos.

Recentemente, o autarca de Vila Franca de Xira assumiu que a autarquia gasta cerca de 270.000€ na promoção da tauromaquia naquele concelho.