Cruz Vermelha recusa dinheiro de tourada no Redondo

Partilha:

Um promotor tauromáquico (Associação Tauromáquica Redondense) decidiu organizar um festival taurino, anunciando nos cartazes que a receita revertia a favor da Cruz Vermelha Portuguesa (Delegação do Redondo). Aparentemente o uso da instituição na publicidade a este festival foi efetuado de forma abusiva, sem consultar a instituição, como tem sido recorrente nos últimos anos.

Confrontada com este facto, a Delegação do Redondo da Cruz Vermelha Portuguesa prontificou-se a esclarecer que recusa qualquer associação a espetáculos tauromáquicos e que não aceita verbas resultantes desta atividade. Além disso a Cruz Vermelha recusou-se a prestar serviço de socorro e assistência médica naquele evento tauromáquico.

Perante isto, o promotor decidiu manter a realização do Festival Tauromáquico substituindo a Cruz Vermelha pelo Centro Infantil de Nossa Senhora do Redondo no passado dia 2 de abril, evento que contou com o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia do Redondo.

O evento ficou marcado por episódios de grande violência, nomeadamente um acidente com uma égua que partiu uma pata traseira tendo sido violentamente colhida por um novilho, facto que causou o pânico no público presente nas bancadas e imagens de extrema violência.

A Plataforma Basta de Touradas saúda a atitude da Delegação do Redondo da Cruz Vermelha Portuguesa, tendo manifestado o seu apoio à instituição. No entanto, a Plataforma espera que a Cruz Vermelha deixe de se associar à promoção de touradas na praça de touros do Campo Pequeno, onde um dos seus elementos já foi violentamente agredido por um ex-forcado em 2013.

Odisseias

Odisseias usada abusivamente por toureiro

Arroz Bom Sucesso afasta-se da tauromaquia

Cartazes de touradas

Mitsubishi não patrocina touradas

Partilha:

Comentários

comentários