Basta de Touradas exige investigação sobre touro asfixiado em corrida de touros

Partilha este artigo:

A Plataforma Basta de Touradas exigiu à IGAC (Inspeção Geral das Atividades Culturais) e à DGAV (Direção Geral de Alimentação e Veterinária) uma investigação ao caso do touro que alegadamente foi morto por asfixia com uma corda antes de uma tourada durante a temporada em curso, quando se procedia ao embolamento dos animais.

O caso foi denunciado publicamente numa entrevista à Rádio Campanário pelo Padre Elias, proprietário da Ganadaria S. Martinho, de onde era originário o animal, que terá sido morto de forma cruel.

O Padre, durante a entrevista a um programa de rádio dedicado à tauromaquia, revelou que numa corrida de touros recente, realizada em Portugal e com touros da sua Ganadaria (S. Martinho), se gerou uma discussão porque alguém não queria que aquele touro fosse utilizado no espetáculo e depois o touro quando é preparado para a embolação, há um que lhe passa uma corda pelo pescoço e parece que morreu asfixiado e o que é certo é que desapareceu do sítio de onde ele era perigoso, ou seja, o perigo afastou-se de uma manobra criminosa, que deveria ter sido investigada e não foi”, referiu o Padre Elias na entrevista.

Perante tais factos, que consubstanciam graves infrações às regras do Regulamento do Espetáculo Tauromáquico (RET) e do bem-estar animal, a Basta de Touradas solicitou à IGAC e DGAV informações sobre se tal ocorrência foi reportada aos serviços após alguma das corridas de touros realizadas durante a presente temporada onde tenham sido lidadas reses da Ganadaria de S. Martinho.

Caso a ocorrência não tenha sido comunicada a estas entidades pelos Delegados Técnicos Tauromáquicos, a Basta de Touradas entende que urge a necessidade de apurar o evento onde tal acontecimento ocorreu, com vista ao apuramento de responsabilidades pela violação ao RET e às regras de bem estar animal.

Relembramos que nos termos do Artigo 4.º, n.º 3 do RET, “Compete à Direção -Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), em articulação com a IGAC, assegurar o cumprimento das regras previstas no presente regulamento em matéria de bem-estar animal”.

Este é mais um caso grave relacionado com o bem estar animal e a violação da legislação que a plataforma Basta de Touradas denuncia esta temporada, aguardando o rápido apuramento dos factos e a punição dos responsáveis.

Sofrimento de touro numa tourada em Portugal.
Touro em sofrimento numa tourada em Portugal. (foto: Plataforma Basta D.R.)